Notícias

30/11/2017

Varejo cresce 0,5% impulsionado pelas farmácias

Mercado

Entre janeiro e setembro, a venda dos não medicamentos movimentou R$ 10,42 bilhões

Com um crescimento de 4,3% nas vendas no último mês de setembro, as farmácias lideraram o desempenho do varejo brasileiro. O resultado mostrou uma recuperação em relação a agosto, quando o comércio encolheu 0,4%. "A alta para o mês de setembro era esperada dado o desempenho enfraquecido de agosto. O que surpreende foi o resultado no segmento de farmácias e perfumarias, que deu um salto importante no volume de vendas", comentou doutora em varejo pela Universidade de São Paulo (USP) e professora da Universidade Paulista (UNIP), Mara Cristina Valadares. Na visão da especialista o segmento de drogarias vinha se mostrando mais resiliente à crise, apesar da queda também nos itens de perfumarias, considerado supérfluo em um momento de contenção de custos das famílias. "Com o avanço em setembro, podemos concluir que houve um crescimento generalizado na categoria, incluindo os não medicamentos, que vinham mais fragilizado", conta.

O resultado pode ser confirmado pela última pesquisa da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), que contabilizou os negócios das 26 redes associadas à entidade. Segundo o balanço, entre janeiro e setembro, a venda dos não medicamentos movimentou R$ 10,42 bilhões - o que representa um acréscimo de 7,21% sobre um ano antes.

Fonte: DCI